5 dicas para atingir a sua autonomia financeira

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on telegram

Em comemoração ao Dia Internacional da Mulheres, o Banco BS2 realizou uma super LIVE com mulheres investidoras. Com o objetivo de promover uma reflexão sobre a relação das mulheres com o universo dos investimentos e como elas estão lidando com suas finanças pessoais, estiveram presentes neste bate-papo: Ana Leoni, do coluna Dinheiro com Atitude (Valor Investe); Louise Barsi, economista e co-fundadora do canal Ações Garantem o Futuro; recepcionadas pela nossa vice-presidente do Banco BS2, Juliana Pentagna Guimarães.   
 
Durante a LIVE, Ana Leoni nos presenteou com CINCO dicas para as mulheres que buscam atingir sua autonomia financeira. Lembrando que a independência/autonomia financeira não é um lugar que você vai chegar, mas sim um processo constantemente presente às nossas vidas.  
 
“Dinheiro não é para ser colecionado, mas, sim, para ser usufruído em todas as fases da nossa vida”, Ana Leoni.  

Vamos às dicas…   

1. Reserva de emergência financeira   

56% das pessoas não detinham nenhuma reserva financeira no começo da pandemia do COVID-19, segundo dados da Anbima – Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais.  

“Independência financeira é o desejo de todo mundo e isso está muito relacionado às nossas escolhas, seja de carreira, de consumo, de família e até de futuro. Porém, tudo começa com uma reserva de emergência”, esclareceu Ana Leoni.            

A reserva de emergência é um investimento que deve cumprir a função de “colchão”, caso haja algum imprevisto de qualquer natureza que envolva a necessidade de gastar dinheiro além dos gastos habituais.  Ela deve estar alocada em um ativo de alta liquidez e baixa volatilidade, como a renda fixa, para que não haja surpresas quando você, eventualmente, precisar resgatá-la. 

2. Definir um objetivo   

Os objetivos das mulheres, em geral, ainda estão muito ligados à família e filhos. Diante disso, a renda delas acaba sendo direcionada para estes fatores. Por isso, é importante definir objetivos para além da família, como carreira, sonhos e hobbies pessoais. Com isso em mente, fica mais fácil fazer uma engenharia financeira para buscar esses objetivos.          

 Não conseguiu assistir a LIVE? Confira aqui:  

 
3. Pensar em si (primeiro)    

Primeiramente, é preciso construir a sua própria independência financeira e, a partir disso, ajudar aos mais próximos. “Precisamos deixar a autonomia financeira como herança para os nossos filhos. Infelizmente, essa não é uma prática que em geral acontece”, explicou Ana, durante Live.      

4. Acumulação e “Desacumulação” de recursos   

Pode até parecer contrassenso este termo, mas é preciso ter em mente como você vai utilizar os recursos que juntou durante toda a vida. “Sabendo que a mulher tem uma perspectiva de se aposentar em torno dos 60 anos, e conta com uma expectativa de vida média até os 85 anos, é preciso saber como ela vai utilizar esses recursos acumulados neste período”, argumentou a executiva.         

 5. Se Reinventar sempre  

Um ponto importante é deixar de lado os dogmas e os preconceitos do passado e reescrever sua própria história. “É muito importante que a nova geração se interesse pelo tema, pois, investir atualmente é muito democrático. Talvez, não fosse no passado, mas hoje está ao alcance de todos”, frisou.         

 Ao final da LIVE, as convidadas deixaram indicações de conteúdos sobre investimentos e finanças pessoais. Confira as indicações de cada participante:  

Louise Barsi:  

Ana Leoni    

 Ainda não tem conta no BS2? Abra uma agora mesmo. Digital, gratuita e direto no app!   

#MulheresInvestidoras #DiaInternacionaldaMulher #Investimentos 
#PodIssoMeninas? #ProntoPraTudo #ElasProtagonizam   

Posts Relacionados

Deixe o seu comentário abaixo

Siga a gente nas redes sociais

Posts mais lidos

Posts recentes