Na pandemia, crianças até 12 anos compram mais que adolescentes

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on telegram

Games, delivery de comida e serviços online foram os principais gastos, segundo levantamento do Blu by BS2

Durante a quarentena, as crianças de até 12 anos gastaram, em média, 30% mais do que os adolescentes com mais 16 anos. É o que aponta o levantamento do Blu by BS2, que analisou o comportamento de consumo de jovens de diferentes faixas etárias durante a pandemia. Foram analisadas 1.500 transações no período de março a julho de 2020 feitas pelo aplicativo do Blu, do Banco BS2, que tem foco em educação financeira para jovens. Os dados apontam que games, delivery de comida e serviços online foram os principais gastos dos mais jovens.

O levantamento do Blu by BS2 também mostrou que os “mais velhos” (a partir de 16 anos) foram os que mais pouparam neste período de quarentena: em média R$ 157 reais foram poupados a cada R$ 414 reais disponíveis. Os mais novos (com até 15 anos) foram os que menos economizaram – apenas R$ 50 a cada R$ 429 transacionados.  

“O universo digital em que os jovens estão imersos gera neles o impulso da compra online. Desta maneira, a educação financeira é um grande aliado dos pais. Quanto antes os adolescentes aprenderem a lidar com o dinheiro e principalmente criarem o hábito de poupar ou postergar o consumo, maiores serão as chances de conseguirem realizar seus sonhos no futuro”

Marcos Figueiredo, co-fundador do Blu.

Por dentro do Blu

Por meio da gamificação, o app tem por objetivo estimular o desenvolvimento de habilidades e competências, incentivando pais e filhos a se engajarem no tema da educação financeira. O propósito do aplicativo é desenvolver a consciência financeira, dando autonomia aos filhos e controle aos pais.

O Blu By BS2 é uma conta para menores de 18 anos, com cartão mesada para ensinar educação financeira na prática. Os filhos recebem autonomia para aprender com suas próprias decisões, enquanto os pais ficam no controle e acompanham de perto seu desenvolvimento. Depósitos instantâneos e programação de mesada são outras comodidades para dar dinheiro aos filhos com segurança.

A partir do momento que a escolha está nas mãos dos jovens, o engajamento deles para realizar os desafios tende a aumentar. “Muitos pais estão preocupados em como engajar os filhos nos momentos de aprendizado, reforçando valores e desenvolvendo habilidades necessárias para as finanças e para a vida”, avalia Figueiredo.

Posts Relacionados

Deixe o seu comentário abaixo

Siga a gente nas redes sociais

Posts mais lidos

Posts recentes