Saiba o que é a inadimplência e como sair dessa situação

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Share on whatsapp
Share on telegram

Quem acompanha as notícias na internet ou na TV já deve ter ouvido falar sobre inadimplência. Ou então, já ouviu falar que alguém próximo está com o nome sujo. Esses termos são semelhantes e fazem parte da realidade de muitos brasileiros. Porém, algumas pessoas ainda se perguntam o que é inadimplência.

Ser inadimplente é algo que toda pessoa que compra parcelado ou faz um empréstimo tem o risco de se tornar. A questão é saber como evitar isso e viver de forma mais tranquila e com o financeiro em equilíbrio.

Mas antes de falarmos sobre como sair da inadimplência e como evitá-la, vamos entender o que significa esse termo.

O que é inadimplência?

A inadimplência se dá quando um indivíduo descumpre um acordo. Geralmente associamos este termo a situações em que pessoas deixam de cumprir suas obrigações financeiras, como o não pagamento de serviços ou das parcelas da compra de um produto. 

Dessa forma, as pessoas que deixaram de cumprir um acordo financeiro passam a ser inadimplentes, que também é popularmente conhecido como “ter o nome sujo”. A inadimplência pode ser causada por diversos fatores, sendo os principais a falta de dinheiro, o descontrole financeiro, a perda do emprego ou o esquecimento de pagar as contas antes do vencimento.

É normal esquecermos, às vezes, da data de vencimento de uma conta e ficamos alguns dias sem pagar por ela até nos lembrarmos. Dentro desse período que ficamos sem pagar a conta que venceu, ficamos inadimplentes. Não é por menos que é cobrado uma multa pelos dias após o vencimento em que a conta ficou em aberto.

Segundo dados do Indicador Serasa Experian de Inadimplência do Consumidor, em 2018, haviam mais de 63 milhões de brasileiros em situação de inadimplência.

Outro dado do Serasa Experian, porém em relação a novembro de 2019, o número de contas atrasadas ou não pagas chegou a 226,6 milhões de reais, o que dá cerca de 3,5 contas por CPF. Apesar disso, o número é menor em relação ao mesmo mês no ano anterior, que era de 234,4 milhões de reais.

Quais são as consequências de estar inadimplente?

Agora que sabemos o que é inadimplência, é importante saber quais são as consequências disso. Elas estão muito ligadas à facilidade de crédito e a questões judiciais. Quando se está com dívidas, o nome da pessoa passa a constar como negativado no sistema de proteção de crédito, como o Serasa e o SPC.

Dessa forma, as transações financeiras, como empréstimo, financiamento e compra com cheque, podem ser dificultadas ou proibidas. Afinal, se a pessoa não conseguiu pagar uma dívida, entende-se que ela não tem condições de criar outra dívida, não é mesmo?

Além disso, o score (ou nota) de crédito do inadimplente diminui. O score é uma ferramenta de pontuação utilizada pelas empresas de proteção de crédito para avaliar a inadimplência das pessoas. 

O Serasa utiliza uma faixa que vai de 0 a 1000 pontos. Quanto mais pontos uma pessoa tiver, mais chances ela tem de conseguir um empréstimo, um financiamento ou aumentar o seu limite no cartão de crédito. Porém, quanto mais dívidas ela acumula, menor será seu score.

Os bancos e fintechs avaliam essa “nota” das pessoas antes de disponibilizar seus serviços financeiros. Pois com esse dado é possível saber o risco que ele corre ao disponibilizar um empréstimo ou aumentar o limite de cartão para uma pessoa.

Além dessas consequências, a pessoa inadimplente corre o risco de ter uma ação judicial movida contra ela. Essa é, geralmente, a última alternativa a qual as empresas que estão sendo prejudicadas pela falta de pagamento recorrem. 

Dessa forma, a empresa pode bloquear o acesso do inadimplente à sua conta bancária ou mesmo penhorar os seus bens e patrimônio.

Como sair da inadimplência?

Para sair da inadimplência é preciso ter controle financeiro. Ao organizar os gastos e as receitas é possível ter um panorama de como está a sua vida financeira. A partir disso a pessoa consegue criar metas para controlar melhor os seus gastos.

A questão é que pouco se fala sobre educação financeira. Aliás, muitas pessoas nem sabem o que é isso. É só olharmos para trás e vermos se em algum momento foi nos ensinado como lidar de maneira saudável com o dinheiro. 

Educar-se financeiramente é a melhor solução para não ficar inadimplente. Porém, quando já se está inadimplente, é preciso organizar as contas, aumentar a renda extra, se necessário, e cortar gastos supérfluos. 

Além disso, é importante estabelecer metas de quanto dinheiro precisará juntar por mês para quitar as dívidas. A partir disso, comece a quitar aquelas dívidas que são mais fáceis para você. 

Uma ótima opção é juntar uma quantia e tentar renegociar a dívida, principalmente se essa é decorrente de empréstimo bancário ou financiamento. 

Saiba como evitar ficar inadimplente no futuro

Não basta apenas pagar as suas dívidas, é preciso pensar no futuro e se organizar para não ficar inadimplente novamente. Para isso, a solução é montar a sua reserva de emergência.

Ao mesmo tempo em que paga as suas dívidas, comece a juntar uma quantia mensal para compor a sua reserva de emergência. Como o próprio nome indica, esta é uma reserva para quando surgir uma situação emergencial, como ficar desempregado, ter um problema de saúde ou acontecer qualquer outro imprevisto.

O valor da reserva de emergência deve ser suficiente para manter você ou sua família por seis meses. Assim, você terá tempo de se recompor financeiramente, principalmente se perder o emprego e, dessa forma, não entrará para as estatísticas da inadimplência. 

A inadimplência é uma situação que acomete diversos brasileiros. Mas agora você sabe o que significa esse termo, como sair da inadimplência e o que fazer para não ficar inadimplente no futuro. Então, aplique as dicas que estão neste artigo e viva de forma tranquila e com o financeiro equilibrado.

Siga o BS2 no LinkedIn, no Instagram, no Facebook, no Twitter e no YouTube para ficar por dentro e novos assuntos sobre controle financeiro e bancos digitais.

Posts Relacionados

Deixe o seu comentário abaixo

Siga a gente nas redes sociais

Posts mais lidos

Posts recentes